Vereador goiano Rogemberg Barbosa barra aumento de passagens do transporte coletivo do entorno do DF

Para o vereador o aumento da passagem é abusivo e desrespeitoso com a população

Rogemberg Barbosa – Presidente da Câmara de Águas Lindas. Reprodução da internet.

Rogemberg Barbosa, atual presidente da Câmara Municipal de Águas Lindas,  conseguiu liminar favorável e barrou o aumento abusivo das passagens no entorno do DF. O vereador considera que o aumentar o valor das tarifas seria um desrespeito com a população, devido às péssimas condições da frota em circulação. Ele destacou que a nova tarifa tornaria mais difícil a vida do cidadão de Águas Lindas. A ação é resultado de uma atuação política a favor da melhoria da qualidade de vida da população.

O vereador protocolou a ação contra o reajuste da tarifa no transporte coletivo do Entorno do DF na 16ª vara cível no dia 16 de fevereiro. Na ocasião o vereador ressaltou sua indignação com o reajuste de 5,23% que irá prejudicar o trabalhador que mora no entorno e trabalha no DF. “Se houver o aumento das passagens vai gerar um desemprego tamanho para a comunidade de Águas Lindas que hoje vive literalmente no DF. Muitas pessoas vão perder seus postos de trabalho, e infelizmente não temos em Águas Lindas um polo industrial pra atender essa demanda”, concluiu Rogemberg.

Ele também ressaltou que o reajuste é um ato de desrespeito com o cidadão, pois o preço elevado da passagem não é refletido nas condições das frotas em circulação. “Os ônibus permanecem sendo os mesmos e a população usando o transporte como se fosse lata de sardinha – duzentas pessoas dentro de um ônibus. Recebo diariamente por e-mail e redes sociais, fotografias da forma vergonhosa do tratamento que as empresas prestam a população. Não cabe e não tem condições de atender a população adequadamente”, comenta o vereador.

Na última quinta-feira (21) o presidente da Associação dos Municípios Adjacentes a Brasília (AMAB) e prefeito do município de Águas Lindas de Goiás, Hildo do Candango falou sobre o reajuste tarifário. “Não apenas como prefeito, mas também presidente da AMAB, sei das dificuldades reais da população quanto ao transporte público e um aumento tarifário neste momento trará desemprego a muitos moradores que trabalham no Distrito Federal”.

Hildo destacou que a principal dificuldade do transporte coletivo hoje é a regulamentação feita pela ANTT, devido ao calendário anual de reajuste de tarifa. “Uma das nossas maiores dificuldades é que o transporte hoje é regulamentado pela ANTT, a agência regulamenta o transporte semiurbano do Brasil todo e ela tem um calendário anual de reajuste de tarifas. Porém o transporte opera dentro dos municípios e as gestões não têm gerencia ou autonomia dentro desse transporte semiurbano, ou seja, a questão de tarifas, aumento de passagens, criação de novas linhas, fiscalização desse transporte, tudo fica a cargo da ANTT”, ressaltou o prefeito. Para ele a solução seria tirar a gestão do transporte semiurbano do Entorno da ANTT, criando um consórcio que possibilite que os municípios e o próprio GDF participem da regulamentação desse transporte.

Reajuste

O aumento das passagens foi anunciado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) na última sexta-feira (15), o decreto prevê um aumento de 5,23%. A partir do dia 24 deste mês, os moradores do entorno que dependem do transporte público interestadual pra trabalhar no DF diariamente terão que desembolsar mais cerca de 0,30 centavos em cada passagem.  Com o aumento, o valor da passagem de Águas Lindas de Goiás para Brasília, por exemplo, passará a custar R$ 7,05. Moradores de Luziânia e do Lago Azul, no Novo Gama, vão ter que desembolsar R$ 7,60 por trecho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here