Crianças e adolescentes serão vacinados contra HPV e Meningite nas escolas públicas de Cidade Ocidental

As vacinas visam prevenir contra infecções causadas pelo papilomavírus humano, no caso da HPV e contra a bactéria Neisseria meningitidis causadora da meningite C

Para a vacinação é necessário à apresentação do cartão de vacina do adolescente e a autorização assinada pelos pais ou responsáveis.

Com o objetivo de aumentar a cobertura vacinal contra o HPV e a Meningite C entre os adolescentes, que ainda é baixa, a Prefeitura de Cidade Ocidental inicia nesta quinta-feira (15) a campanha de vacinação nas escolas estaduais e municipais que integram o Programa Saúde na Escola. A ação será realizada até o final do ano letivo pela Secretária Municipal de Saúde.

A meta é vacinar este ano 80% das crianças e adolescentes com a idade preconizada pelo Ministério da Saúde.  Contra o HPV deverão ser vacinadas meninas de 9 a 14 anos, e meninos de 11 a 14 anos. A faixa etária contra a meningite C é de 11 a 14 anos. A campanha também tem como objetivo conscientizar as famílias de que a vacinação é essencial para a imunização contra doenças causadas por vírus e bactérias.

Para a vacinação é necessário à apresentação do cartão de vacina do adolescente e a autorização assinada pelos pais ou responsáveis. A vacina contra o HPV e a meningite C, faz parte do calendário de rotina e também estará disponível em todas as unidades básicas de saúde.

O Prefeito, Fábio Correa lembra que a vacina é uma necessidade, e um direito das crianças e adolescentes, além de ser totalmente segura e indicada pelo Ministério da Saúde. “A vacina é um direito gratuito da criança e do adolescente, pois evita doenças que podem levar à morte”, ressaltou Fábio. Complementou que quanto mais cedo iniciar a vacinação, melhor a eficácia na contenção das doenças. Até porque, segundo o Ministério da Saúde, a prevalência estimada da doença no Brasil é de 54,6%.

A vacina é segura, eficaz e a principal forma de prevenção contra os quatro tipos do HPV.  A imunização auxilia na prevenção do câncer de colo de útero, quarta maior causa de morte de mulheres por câncer no país. “O número de pessoas afetadas é muito alto. O ideal é que, diante do atual cenário, os pais entendam a importância de vacinar seus filhos o mais precocemente possível, deixando de lado os possíveis entraves culturais”, finalizou o Secretário Municipal de Saúde  Douglas Martinho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here