Confusão na derrubada de casas no Sol Nascente

derrubada2jpg_931Na manhã desta segunda (2), cerca de 380 policiais militares e civis auxiliam servidores da Agência de Fiscalização (Agefis) a derrubarem casas irregulares no condôminio Sol Nascente, em Ceilândia. O coronel do Secretaria de Estado da Ordem Pública (Seops), Alexandre Silva, informou que serão quatro dias de operações quando cerca de 400 lotes serão desocupados.

No início da operação, os militares foram recebidos com fogos de artíficio e pedradas pelos manifestantes. O Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) utilizou bombas de efeito moral e gás lacrimogênio para tentar dispersar os moradores. Um adolescente de 15 anos foi apreendido por porte de maconha e encaminhado à “Pequim”, local da Academia de Polícia Civil montado para apreensão de moradores da Nova Jerusalém.

Policiais fizeram um cordão de isolamento para impedir que o grupo se aproxime do local onde são realizadas a operação. Até o momento, 32 casas de alvenaria e 34 de madeira haviam sido derrubadas. O local invadido é área de proteção ambiental.
Segundo a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab), as famílias já haviam sido informadas sobre um cadastro para nova moradia e que a operação de derrubada iria prosseguir, mas os moradores negam a informação.
Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!