População não sabe indicar quem são os parlamentares do DF mais atuantes no Congresso

img201511181955527175255-840x577Pesquisa do instituto Exata OP revela que, tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado, o “não sei responder” é o campeão na hora de o eleitor apontar quem é o representante que se destaca no Legislativo federal.

A impressão de que o brasileiro, de uma forma geral, tem um grande distanciamento dos políticos é comprovada por números até mesmo na capital da República. No caso do Legislativo federal, a situação é emblemática. Passado pouco mais de um ano desde as eleições gerais de 2014, boa parte dos brasilienses nem sequer tem ideia de quem são os parlamentares mais atuantes na Câmara dos Deputados e no Senado.

Pesquisa do instituto Exata OP revela que 52,8% dos entrevistados não souberam responder qual dos oito deputados federais eleitos pelo Distrito Federal se destaca dos colegas. A mais lembrada foi Erika Kokay (PT), com modestos 13,2%; seguida por Alberto Fraga (DEM), lembrado por 10% da população. Os demais ficam abaixo dos dois dígitos.

Entre os três senadores do DF, a situação é um pouco melhor, embora o “não soube responder” também vença a disputa no imaginário do eleitorado, com 44% das indicações. Entre os políticos locais, Reguffe (PDT) foi mencionado por 33% dos entrevistados. Cristovam Buarque (PDT) aparece logo atrás, com 21%; e Hélio José (PSD), com 2%.

Quanto mais tempo se passa após as eleições, mais esse índice aumenta. As pessoas não estão atentas aos trabalhos dos parlamentares, e muitas não têm noção do que fazem os deputados e os senadores. Essa realidade aumenta o distanciamento entre o eleitor e o político

Marcus Caldas, diretor-técnico do instituto Exata OP

A avaliação de Caldas encontra respaldo ao se comparar os dados de agosto com os de novembro. Há três meses, 33% dos entrevistados não souberam indicar o senador de maior destaque, contra os 44% verificados atualmente.

Para o especialista, outro fator influencia o índice de percepção do eleitorado: o desinteresse da população pelos trabalhos legislativos. “Há um interesse maior pelas atividades do Executivo, que costumam ter impacto mais direto na vida do cidadão”, diz Caldas.

A pesquisa Exata OP foi realizada entre 4 e 8 de novembro e ouviu 3 mil entrevistados de todas as regiões administrativas do DF.

Fonte: metropoles.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!