Filme Ceilandense foi destaque no Festival Internacional de Cinema

Cena do filme Era uma vez Brasília, com o ator Marquim do Tropa na esplanada dos Ministérios

A produção cinematográfica de Brasília foi representada no Festival Internacional de Cinema de Locarno, na Suiça, realizado no início de agosto. Na mostra Sinais de Vida, foi selecionado o filme de Adirley Queirós, Era Uma Vez Brasília, uma espécie de ficção científica com preocupações sociais.

Sinopse

Em 1959, o agente intergaláctico WA4 é preso por fazer um loteamento ilegal e é lançado no espaço. Recebe uma missão: vir para a Terra e matar o presidente da República, Juscelino Kubitschek, no dia da inauguração de Brasília. Sua nave perde-se no tempo e aterrissa em 2016 em Ceilândia. Essa é a versão contada por Marquim do Tropa, ator e abduzido. Só Andreia, a rainha do pós-guerra, poderá ajudá-los a montar o exército para matar os monstros que habitam hoje o Congresso Nacional. Este é um documentário gravado no ano zero Pós Golpe, no Distrito Federal e região.

O ceilandense Adirley Queirós tem se destacado por sua produção, Era uma vez Brasília comprova mais uma vez a sua importância no mundo do cinema. O filme teve seções lotadas e com debates ao final de todas as exibições. Era uma vez Brasília participará de outros quatro festivais de cinema: um nos Estados Unidos e outros três na Europa.

Apoio cultural

O Ator Wellington Abreu esteve no Festival graças ao patrocínio local. Terratreme Filmes, Punta Colorada de Cinema, 5 da Norte e a deputada distrital Luzia de Paula patrocinaram o ator.

Em breve o ator realizará uma oficina de atuação cênica para Teatro e Cinema; além de apresentações teatrais gratuita em Ceilândia.

Fonte: Ascom Luzia de Paula

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!