Mesmo com decisão do TRT/10, metrô amanhece fechado no 13º dia de greve

20/11/2017. Crédito: Ed Alves/CB/D.A. Press. Brasil. Brasília - DF. Greve dos Metroviarios. Neurisnete Borges, na estacao do metro da 114 sul.

O embate entre sindicato e governo continua a causar transtornos ao brasiliense. A greve dos metroviários chegou, nesta terça-feira (21/11), ao 13º dia. Assim como na segunda-feira (20/11), nenhuma das 24 estações do Metrô/DF abriu. As portas fechadas contrariam a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT/10), que determinou o funcionamento de, ao menos, 90% do serviço.

Na noite de segunda-feira, o Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô) pediu ao TRT/10 para enviar ao trabalho menos servidores do que o estipulado pelo tribunal. No entanto, o desembargador Pedro Luís Vincentin Foltran manteve o mínimo de 90% no funcionamento.

Mesmo com a população obrigada a desembolsar mais dinheiro para não ter de cancelar compromissos, o jogo de empurra entre o Sindmetrô e a estatal parece longe do fim. O Metrô/DF alega que apenas 19 dos 110 funcionários escalados para hoje apareceram para trabalhar, o que é insuficiente para colocar os trens em circulação.

A categoria, no entanto, acusa “falta de diálogo” por parte da empresa, que teria “se recusado a negociar escala de trabalho e operação de greve”.

Dos 13 dias de greve, este é o quinto em que nenhuma estação funciona, o quarto consecutivo. Somente em 12 de novembro, data da aplicação da segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio, o metrô abriu normalmente.

Trânsito amanhece complicado

Com o transporte público em pane, vias importantes que cortam o Distrito Federal registram engarrafamento nas primeiras horas desta manhã. O trânsito ficou quase parado na DF-079 (Park Way) e na BR-070 (Taguatinga, altura do Cemitério).

Houve lentidão na BR-040, na DF-001 e na EPTG e na Via Estrutural. No Setor Policial Sul, um acidente sem gravidade também complicou o trânsito na pista que une o final da Asa Sul às rodovias de ligação à parte Oeste do DF.

Para aliviar o prejuízo causado pela greve, tanto o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF) quanto o Departamento de Trânsito do DF (Detran/DF) liberaram as faixas exclusivas para os ônibus nas cidades. A medida vale até as 23h59 desta terça-feira. A única exceção é a faixa do BRT, que, sob hipótese alguma, pode ter tráfego de carros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!