“CURVA TENEBROSA”, PREVISTA COM CENTENAS DE MORTES, NÃO OCORRERÁ NO DF E IBANEIS VAI VENCENDO A GUERRA

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, se destaca como o mais importante General de Brigada no meio do campo de batalha que gradualmente vai vencendo a guerra contra o Covid 19, que ataca o DF há 44 dias . O vírus entrou pelo Aeroporto de Brasília carregado por uma paciente que acabava de chegar da Europa. De acordo com o anúncio feito pelo Ministério da Saúde neste sábado (18), o Distrito Federal já não é mais “estado de emergência” para o novo coronavírus.

O Governador Ibaneis Rocha é um homem acostumado a ser bem-sucedido. Se elegeu presidente da OAB-DF e em seguida se tornou o governador da mais importante vitrine política brasileira: o Distrito Federal.

Nas eleições de 2018, o desconhecido Ibaneis soube jogar o jogo e mudou o velho formato do tabuleiro político do DF .

Entre muitos dos seus compromissos, firmados com o povo, foi o de tirar a saúde do caos que foi submetida nas últimas duas décadas por governos corruptos e irresponsáveis.

O que não estava no script do governador, foi o ataque surpreso de um inimigo desconhecido que afundou a economia global e produz centenas de mortes por todo o mundo.

Na primeira semana de março, o Distrito Federal era o terceiro ente federativo a ser contaminado pelo Covid 19.

Os dois primeiros, com mais pessoas atestando positivo para o novo vírus, era São Paulo, governado por João Doria e Rio de Janeiro, do governador Wilson Witzel.

Foi aí que começou a saga do general estrategista.

“Estamos em guerra”, disse ele ao anunciar a primeira e imediata providência de combate ao perigoso inimigo da saúde pública.

Ibaneis publicou um decreto estabelecendo a suspensão das atividades em todas as instituições de ensino públicas e privadas, além de eventos que exigiam licenças do governo do Distrito Federal.

Quando o DF tinha 34 casos confirmados, o governador restringiu as atividades comerciais em shoppings centers, feiras populares e clubes recreativos.

Além disso, determinou o fechamento do Zoológico de Brasília, de parques recreativos, urbanos e casas noturnas.

O momento mais nervoso da guerra se deu quatro dias depois, com os números de infectados saltando para 511 pessoas em 24 horas, ou seja, 1,6% a mais.

Em todo o país, o aumento no mesmo período foi de 16,1%.

Foi aí que o General de Brigada do cerrado entrou  com a sua artilharia no campo de batalha com um decreto de isolamento social.

Sob  a sua voz de o comando, 56,47% da população aderiu ao toque do recolhimento social, conforme apontado em pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP).

Segundo o Ministério da Saúde, as medidas de isolamento adotadas por Ibaneis, muito antes de qualquer outro estado da federação, foram importantes  reduzir a velocidade de contágio do novo coronavírus na capital da República.

Em Brasília, desde o último dia 7 de abril, o período previsto para a grande curva tenebrosa do covid 19, vêm perdendo força e já está sendo encarado por Ibaneis Rocha e pelas autoridades sanitárias como uma “curvinha”.

Ontem, o Ministério da Saúde apontou que o General de Brigada Ibaneis Rocha, gradualmente vai logrando éxito contra o coronavirus.

O DF já não é mais considerado uma unidade da federação em “estado de emergência”. O DF passou para “situação de atenção”, segundo o anúncio do Ministério da Saúde.

O anúncio feito, significa que o número de casos em Brasília, vem diminuindo em comparação com os outros estados do Brasil.

O boletim do GDF do começo desta noite, mostrava 814 pessoas infectadas e 24 mortes. Embora lamentando as perdas, são números menores em relação as previsões de 15 dias atrás.

Agora, a última tacada do governador Ibaneis é tentar recuperar a autoestima do povo brasiliense e a sua economia.

O mais novo decreto governamental autoriza a volta do quadradinho de Dom Bosco à normalidade.

O comércio será reaberto a partir do dia 3 de maio. O governador liberou 1 milhão de máscaras para os trabalhadores que entram em campo blindados contra o perigoso inimigo e movimentar a economia debilitada.

Como em guerra, é impossível prever número de mortes, o fato é que teremos na capital da República, mas feridos se recuperando do que mortos para ser enterrados nas mais de mil valas abertas, antecipadamente, nos cemitérios da cidade.

No pós-guerra , o advogado e governador Ibaneis Rocha, cumprirá a sua promessa de fortalecer e respeitar o sistema Único de Saúde do DF e de cuidar da saúde de quem mais precisa.

Os milhões de reais investidos, advindos do Estado e das contribuições de setores produtivos da sociedade brasiliense, deixarão um grande legado que se tornará um patrimônio de todos.

Definitivamente, o General Governador representa o povo que o elegeu.

Fonte: Radar DF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here