Senador Izalci Lucas fala com a Associação dos Blogueiros de Política do DF

 

Por Jair Henderson

O senador Izalci Lucas (PSDB/DF) participou nessa quinta-feira (28) de entrevista realizada pela Associação dos Blogueiros de Política do DF (ABBP) e abordou vários temas polêmicos como a liberdade de imprensa. Na próxima semana o Senado deve discutir o projeto de lei 2630/2020, de autoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania/SE) em que o texto defende uma série de normas e mecanismos de transparência para redes sociais, plataformas digitais e serviços de mensagens de Internet. Izalci defendeu a necessidade e a importância de se discutir a disseminação de notícias falsas, as conhecidas “fake news”. O projeto aborda temas como o combate a abusos, manipulações de informação, perfis falsos em redes sociais e a distribuição das “fake news”.

União de todos os Poderes

O parlamentar respondeu sobre um tema polêmico. Para ele, o Brasil passa por um momento sério e delicado, que é a pandemia referente à Covid-19 e “todos deveriam estar focados nesse ponto, precisando agora da união de todos os poderes”. Izalci defende “que todos os poderes deveriam estar caminhando na mesma direção, mas que muitos levam para a questão eleitoral, o populismo”. Segundo ele, não existe hoje clima para debater impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, “quanto mais do presidente Jair Bolsonaro”, enfatiza. “O nosso foco prioritário é salvar vidas, salvar empresas e salvar empregos”, conclui. Para ele existe muita intervenção de um poder sobre o outro atualmente.

Calendário Eleitoral

Sobre a mudança de calendário nas eleições municipais, Izalci disse que o ideal é manter o calendário para evitar confusão e prorrogação de mandatos. Ele diz que jogar a data de votação mais para frente implicaria em mudar as regras de todo o jogo eleitoral. Defende também a realização de eleições gradativas em que os dias de votação sejam diluídos em dois ou três, para não existir aglomeração de pessoas nesse momento de combate ao Coronavírus. O senador informa que o Congresso Nacional avalia propostas de mudança nas datas das eleições para 15 de novembro ou início de dezembro.

Reabertura do comércio

Ao ser questionado a respeito da reabertura do comércio, se é contrário ou a favor, o parlamentar não se posicionou especificamente sobre o Distrito federal, mas afirma que “faltou planejamento e unidade entre os governos, primeiro, porque as pessoas não moram na União, não moram no Estado, elas moram no município, e é lá que deveriam ter recebido todo o apoio, tanto da União, quanto dos estados”. Para ele, “cada um quer ser protagonista, cada um quer aparecer mais do que o outro, cada um tem uma posição, alguns olhando para a árvore, como o ministro da saúde, que tinha que olhar mesmo para a sua árvore,”

Questão Econômica

O vice-líder do Governo, no Senado, chamou atenção para o fato de que “o presidente, o governador tem que olhar para a floresta, tem que se preocupar com a questão econômica, porque senão daqui a pouco, está todo mundo morrendo de fome, morrendo com problemas da economia”.  Continua o senador: “Então tudo isso deveria ter sido feito lá atrás, um planejamento. Para você ver que no começo de tudo, os caminhoneiros não tinham nem lugar pra almoçar, para abastecer”.

Falta de diálogo

O senador do PSDB, do Distrito Federal, acredita que tudo isso foi falta de diálogo. “Agora esta melhorando um pouquinho, eu sou favorável que desde o início abrisse aquilo que fosse o básico, porque hoje é comum ver os supermercados, os atacadistas principalmente, com 500, 600 pessoas lá dentro e o comércio do varejo, do pequeno empresário, o familiar, que tem normalmente poucas pessoas comprando, estão fechados. Eu acho que faltou essa coordenação. Mas acredito que gradativamente, de forma muito prudente, com todos os recursos possíveis de prevenção, com álcool gel, medição de temperatura, tudo isso ajuda muito. E acho que a gente vai voltando. Agora aos poucos”, completa.

Investindo em pesquisa

Izalci destaca que é Presidente da Frente Parlamentar de Ciência, Tecnologia e Inovação, no Senado Federal, e vem conversando com médicos a respeito das pesquisas em torno de uma vacina para o Coronavírus. “O Brasil tem feito isso, investindo em pesquisa, na área de tecnologia não seremos mais os mesmos depois da pandemia, incluindo o aumento da tecnologia médica”, diz.

Reestruturação da Educação

Izalci foi questionado se aceitaria fazer parte do governo federal se fosse convidado. Ele se colocou à disposição e defendeu uma reestruturação da educação. Para Izalci o modelo de sala de aula do jeito que esta é do século passado. Segundo o parlamentar, se tivesse autonomia suficiente, readequaria as necessidades de alunos e professores com a tecnologia. “Nossos professores e alunos hoje são analógicos, precisamos torna-los digitais. Fazer com que o aluno tenha vontade de ir para a escola”. O senador também destacou a necessidade de uma aproximação maior da Universidade de Brasília (UNB) com o governo federal. Para ele, esse debate está distante, “falta aproximação”.

Carreira Militar

O vice-líder do governo no Senado Izalci Lucas, disse que o governo, até agora, não cumpriu o acordo alinhado com ele, voltado para as reparações a segmentos que se sentem injustiçados, pela lei de restruturação da carreira militar, aprovada em dezembro do ano passado. As patentes menores como a de sargentos, cabos e soldados das Forças Armadas sofrerão com as perdas salariais provocadas pelo aumento das alíquotas previdenciárias.

* O plenário do Senado aprovou nessa quinta-feira o projeto de lei 1545/2020 que autoriza as universidades públicas a produzirem respiradores e álcool gel para o combate à Covid-19. O texto segue agora para apreciação da Câmara dos Deputados.

Blog Edgar Lisboa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here